Thursday, 25 April 2013

giseli nora - Relatório de Campo....


 



o cavalo e a canoa..... o andar no pantanal.....


São Pedro de Joselândia 05 a 08 de abril de 2013

 Giseli Dalla Nora


O Processo  formativo, o conhecimentoo aprendizado ocorrem em diversos lugares, em geral esse lugares são dotados de elementos que contribuem ou não para o processo de ensino-aprendizagem, seja na educação formal ou não formal.Neste contexto, o trabalho de campo realizado nos dias 05 a 8 de abril de 2013, teve como objetivo continuar o curso de formação continuada em Educação ambiental para professores das Escolas do Campo, em especial a Escola Estadual Maria Silvina Peixoto de Moura cuja programação foi dotadas de atividades conforme o programação a seguir:
                                                                                        Programação
Dia
Horário
Atividade
Moderador
05/04
17h
Reunião com os professores
Giseli e Giselly
06/04
8h
Escolas Sustentáveis e Pegada Ecológica
Michèle Sato
06/04
9h
Intervalo

06/04
10h30
Avaliação Ecossistêmica do Milênio
Lucia Kawahara
06/04
11h30
Almoço

06/04
13h30
Breve apresentação das Oficinas pedagógicas planejadas em 2012
Giseli e Giselly
06/04
14h30
IV Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente
“Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis”
Giselly
06/04
15h30
Planejamento de oficinas com os alunos e a comunidade
Giseli e Giselly
06/04
16h30
Considerações finais para a realização da próxima oficina (Até Agosto de 2013)
Giseli e Giselly
06/04
17h
Encerramento
Giseli e Giselly

Além de realizar o curso de formação continuada o campo realizado possibilitou a coleta de dados referente a pesquisa sobre e educação do campo e a educação ambiental cujos objetivos são:

  • Construir a (re)leitura dos diferentes  saberes e das práticas pedagógicas  a partir da percepção  dos professores pantaneiros sobre  a educação ambiental
  • Conhecer a realidade da Escola Estadual Maria Silvina Peixoto de Moura a partir da perspectivada Educação no Campo e da educação ambiental com vistas a estimular uma proposta de intervenção comunitária;
  • Investigar sobre as práticas pedagógicas a partir da perspectiva da Educação no Campo e da educação ambiental;
A perspectiva da pesquisa busca identificar a realidade das escolas do campo sob a ótica da educação ambiental partindo da premissa da valorização dos saberes locais e do processo formativo.



 O fazer e o gostar de fazer junto.....

O campo tem evidenciado que a educação ambiental nesta dimensão de interpretação nos remete a perspectiva do lixo na comunidade, ou seja, educação ambiental na escola esta ligada somente a perspectiva do lixo e de sua reciclagem e a pesquisa participante tem incorporado algumas novas ideias e pensamentos reflexivos sobre a realidade local.
Ao encerrar as atividades do dia, a pesquisa continua devido à necessidade de fortalecer outras discussões e aprofundar a vivencia na comunidade então, entrevistamos o senhor Joaquim que possui 97 anos e nos contou um pouco sobre a origem da comunidade de São Pedro de Joselândia, que tem aproximadamente 240 anos de existência e surgiu com os seus avós que viviam no Rio Acimae como a região possuía muitos macacos  deram o nome da localidade de “Macacos”. Outra importante informação que seu Joaquim nos deu, se refere a primeira escola, que surgiu na comunidade quando ele tinha seus 12 anos, ou seja a aproximadamente 85 anos.
Cada vez que se vai a comunidade, mais e mais informações se somando e constroem  a noção de pesquisador e também agregando cada vez mais valor ao povo que ali vive, valorizando seu modo de vida e suas peculiaridades.

 Seu Joaquim...

1 comment:

michèle sato said...

muito bacana relato gisa
as fotos ficaram boas tb :)

parabéns