Monday, 6 October 2014

As belezas do Velho Chico vistas do espaço

eco
http://www.oeco.org.br/geonoticias/28678-as-belezas-do-velho-chico-vistas-do-espaco

Jornalismo feito com imagens de satélite e ferramentas geoweb

As belezas do Velho Chico vistas do espaço
Paulo André Vieira - 06/10/14

Deu no Jornal Nacional: a principal nascente do Rio São Francisco está seca. Localizada no Parque Nacional da Serra da Canastra, a falta de água por lá pode não afetar o resto do rio, já que muitos outros tributários ajudam a mantê-lo, mas é simbólica quando se trata do futuro do Velho Chico. Peixes, flores e aves, o Rio São Francisco de hoje em dia é muito distante do que foi no passado.

“Era surubim, dourado, curimatá. Eram peixes grandes, peixe de 10 kg, até de 20 kg a gente já pegou. Hoje em dia isso não tem mais”, conta Florisvaldo, morador de Manga, MG, em reportagem publicada em ((o))eco em 2013.

Já o pesquisador José Alves de Siqueira Filho, organizador do livro Flora das Caatingas do Rio São Francisco – História natural e conservação, compara a abertura dos canais que levarão as águas do Velho Chico para os rios da Paraíba e do Ceará com feridas no ecossistema feitas por tratores e escavadeiras. “Com olhos de biólogo da conservação, posso afirmar que, muito do que vi, foi chocante”, diz Siqueira em outra reportagem de ((o))eco, esta de 2012. O corte exposto dos canais abre espaço para organismos oportunistas. A invasão biológica é a segunda maior ameaça à biodiversidade, perdendo só para a destruição de habitats provocada pelo homem.

Marcos Sá Corrêa já alertava em 2008 para um relatório sobre a mortandade de aves no Rio São Francisco. Mais de 250 aves mortas na borda da represa de Sobradinho. Irerês, garças, pombas, jaçanãs, paturis, biguás, quero-queros, dezesseis espécies diferentes, prováveis vítimas de pelo menos seis tipos de venenos agrícolas, como Folidol, Folisuper ou Karate, apontados no relatório como suspeitos.

Com 2.863 km, o São Francisco é um dos mais importantes rios do Brasil e da América do Sul. Selecionamos abaixo algumas imagens de satélite do rio, desde sua nascente na Serra da Canastra até sua foz em Piaçabuçu, AL. Metade das fotos retratam o dedo do homem e de suas barragens. Veja também algumas fotos panorâmicas das belezas do rio. Que elas não se transformem um dia nas últimas lembranças do Velho Xico.


O Rio São Francisco nasce no Parque Nacional da Serra da Canastra. Nesta imagem do Google Earth, feita em 2014, é possível ver como a região está seca.


Um panorama do Parque Nacional da Serra da Canastra.

A Cachoeira Casca d'Anta é a maior queda do rio São Francisco

O rio São Francisco ainda no interior do Parque Nacional da Serra da Canastra

A Cachoeira Casca D'Anta tem 186 metros de queda d'água.

Três Marias é a primeira das grandes barragens do São Francisco.


As margens do Velho Chico em Abaeté, MG.

Logo antes da divisa MG-BA o São Francisco passa por entre várias áreas protegidas, como o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, o Parque Estadual Lagoa do Cajueiro, O Parque Estadual Mata Seca e o Parque Estadual Verde Grande.


O reservatório de Sobradinho tem cerca de 320 km de extensão, com uma superfície de espelho d’água de 4.214 km²


O Velho Xico ao norte do Complexo de Paulo Afonso


Canindé de São Francisco, Sergipe, Brazil

O São Francisco deságua no mar no município de Piaçabuçu, AL

Post a Comment