Posts

Showing posts from March, 2014

Relato de Pesquisa - Ecotécnicas em Joselândia

Image
2o Relatório de Campo em São Pedro de Joselândia 26 a 27 de março de 2014 Júlio Corrêa de Resende Dias Duarte


A 2o viagem à São Pedro de Joselândia, distrito de Barão do Melgaço, na região do Pantanal Mato-grossensse, foi realizada por três pesquisadores do Grupo GPEA/UFMT, nos dias 26 e 27 de março de 2014. O principal objetivo do grupo foi dar prosseguimento ao projeto Áreas Úmidas do INAU e Escolas Sustentáveis, em parceria com a WWF. Do ponto de vista individual, os principais objetivos foram:
A) Coordenar projeto de ecotécnicas na Escola Estadual Maria Peixoto de Moura;
B) Realizar entrevistas com residentes e pesquisadores sobre a percepção ambiental do pantanal e suas relações com diferentes formas de mobilidade;
Os dois objetivos foram alcançados de foram satisfatória. A reunião do Projeto iniciou às 13 horas do dia 26 de março, na Escola Estadual, tendo como participantes de cerca de 20 professores, incluindo o atual Diretor. Eu iniciei os trabalhos relatando o cronograma de trabal…

Segunda parte do IPCC alerta sobre futuro sombrio para o planeta

Image
globo ciênciahttp://oglobo.globo.com/ciencia/segunda-parte-do-ipcc-alerta-sobre-futuro-sombrio-para-planeta-11966100

Segunda parte do IPCC alerta sobre futuro sombrio para o planetaPainel sobre Mudanças Climáticas prevê inundações, seca, fome e problemas de segurança se não forem reduzidas emissões de CO2 EnviarImprimir AFP (EMAIL)

Água: um bem comum

Image
carta maior
http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Meio-Ambiente/agua-um-bem-comum/3/30555


Água: um bem comum Nada como um verão tórrido e seco, como este de 2014, para a gente pensar na bendita água. Isto é particularmente relevante para São Paulo e Rio de Janeiro 0 A+ Cândido Grzybowski (*)

A água bem merece um dia seu no nosso calendário, o 22 de março. Este reconhecimento só se deu em 1993, após a Eco-92. No fundo, deveríamos celebrar a água todos os dias, o dia inteiro. Mas só lembramos dela na sua falta ou no seu excesso. Quem vive em territórios áridos ou semiáridos, dada a sua relativa escassez, organiza a vida em torno à água. No Brasil, isto vale para a grande Região Nordeste, que possui 30% da população brasileira e só 3% da água. São seculares as secas no Nordeste, tanto quanto a nossa incapacidade de gerir a questão. Afinal, no nosso semiárido até chove mais do que na Argélia, por exemplo. Por que, com mais água, nosso povo sofre tanto?

Açudes, represas e poços foram feito…

Cumbre de los Pueblos frente al Cambio Climático

Image

La carte des conflits environnementaux dans le monde

planète
http://www.lemonde.fr/planete/article/2014/03/19/la-carte-des-conflits-environnementaux-dans-le-monde_4385261_3244.html



La carte des conflits environnementaux dans le mondeLe Monde | 19.03.2014 à 15h58 • Mis à jour le 20.03.2014 à 11h59 |Par Audrey Garric La marée noire sur la plate-forme Deepwater Horizon dans le golfe du Mexiqueaux Etats-Unis, l'exploitation des sables bitumineux en Alberta au Canada, les mines de Rio Tinto à Madagascar ou encore la déforestation dans l'Etat de Para au Brésil : mercredi 19 mars, le projet européen EJOLT (Environmental JusticeOrganisations, Liabilities and Trade) a lancé son Atlas mondial de la justice environnementale, une cartographie interactive recensant près de 1 000 conflits environnementaux dans le monde. Cette carte, qui permet de faire des recherches et se documenter par pays,entreprisesmatières premières ou type de conflit (nucléaire, énergies fossiles, eau, biodiversité, etc.), a été développée pendant trois ans par 23 un…