Posts

Showing posts from March, 2013

JAPANESE-BRAZILIANS DIALOGUES AND THE INSEPARABILITY OF ECOSYSTEM SERVICES

Image
SGA NETWORK NEWSLETTER
http://us5.campaign-archive2.com/?u=f18ca32c3f17a69f881946226&id=404b160ac6&e=cf024b1b9e


JAPANESE-BRAZILIANS DIALOGUES AND THE INSEPARABILITY OF ECOSYSTEM SERVICES: LESSONS LEARNED IN TRADITIONAL FESTIVALS OF AUTUMN IN JAPAN
Lucia Shiguemi Izawa Kawahara Michèle Sato José Puppim de Oliveira Koji Nakamura
This brief news reveal the preliminary results we have sought to establish between traditional knowledge and environmental sustainability. The Research Group on Environmental Education, Communication and the Arts at the Federal University of Mato Grosso - GPEA / UFMT in Brazil has conducted research on the intertwining of ecosystem services with the Pantanal’s Traditional Ecological Knowledge (TEK). In the second half of 2012, we extended our eyes to more distant horizons and we were have experienced our research in the lands of the rising sun, Japan. We opened the dialogue with farmers’ Noto Jima (Noto Island), a small island in the Bay of the Noto Penin…

Brasil cria plataforma online para mapear sua biodiversidade

Image
eco
http://www.oeco.com.br/noticias/27028-brasil-cria-plataforma-online-para-mapear-sua-biodiversidade?utm_source=newsletter_668&utm_medium=email&utm_campaign=as-novidades-de-hoje-em-oeco


Brasil cria plataforma online para mapear sua biodiversidade Fabíola Ortiz26 de Março de 2013
A ciência já registrou em território brasileiro 103.870 espécies animais e outras 43.020 espécies vegetais, segundo relatório entregue pelo governo brasileiro para a Convenção sobre Biodiversidade Biológica (CBD) em 2010. É a maior diversidade biológica de qualquer nação do planeta. Agora, o Brasil quer mapear em uma só plataforma online todos os dados sobre esses organismos e seus ecossistemas.

A plataforma se chamará Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr). Seu orçamento conta com 28 milhões de dólares do Ministério da Ciência e Tecnologia e o apoio financeiro do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês). O programa está previsto para durar 5 anos. Ao final, es…

Universitários Japoneses conhecem projeto de Educação Ambiental em escola de VG

Image
seduc-mt
http://www.seduc.mt.gov.br/conteudo.php?sid=20&cid=13220&parent=0


Universitários Japoneses conhecem projeto de Educação Ambiental em escola de VG
VER FOTOS

Volney Albano / Seduc-MTJaponeses conhecem projeto de Educação Ambiental da EE José Leite, Várzea Grande/MT O projeto de Educação Ambiental da Escola Estadual José Leite de Moraes, localizada no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, foi apresentado para 13 estudantes de Relações Internacionais da Universidade de Tokai, da Província de Kanagawa, no Japão. Os japoneses reuniram-se com alunos e servidores na unidade de ensino, nesta quarta-feira (20.03). A visita foi acompanhada pela superintendente de Diversidades Educacionais da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Débora Pedrotti, pela gerente de Educação Ambiental, Gisely Gomes e professoras da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Os universitários vieram ao Estado, devido ao intercâmbio cultural realizado entre as duas Instituições Superiores de Ensino. …

Cartilha da CGU cria polêmica no mundo acadêmico

j da ciência
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=86371

Cartilha da CGU cria polêmica no mundo acadêmicoTexto é acusado de ser autoritário e ferir a autonomia universitária

Uma cartilha para orientar gestores de instituições federais de ensino superior na execução dos recursos orçamentários, lançada em fevereiro em parceria entre o Ministério da Educação e a Controladoria-Geral da União (CGU), está no centro de uma polêmica. A chamada Coletânea de Entendimentos vem recebendo críticas do meio científico que apontam no texto sinais "autoritários que ferem a autonomia universitária". O texto deverá ser enviado às universidades federais pelo Ministério da Educação.
A publicação reúne 122 questões, formuladas e respondidas por auditores da CGU, com o objetivo de tirar dúvidas dos gestores e evitar a ocorrência de irregularidades no processo de gestão das instituições. O primeiro a se manifestar contra o documento foi o professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe/UFR…

A insustentável alienação do consumo humano

Image
eco
http://www.oeco.com.br/convidados-lista/27023-a-insustentavel-alienacao-do-consumo-humanomanidade?utm_source=newsletter_667&utm_medium=email&utm_campaign=as-novidades-de-hoje-em-oeco


A insustentável alienação do consumo humano Ibsen de Gusmão Câmara*25 de Março de 2013 Prédio da ONU em Nova York. Instituição produziu o conceito de desenvolvimento sustentável, mas a humanidade continua a consumir como se não houvesse amanhã. Foto: Orio Há décadas a comunidade internacional vem mantendo a crença em um mito, o de que é possível desenvolvimento econômico contínuo e irrestrito em um planeta com recursos limitados e que, para mensurá-lo, basta computar periodicamente o valor de todos os bens e serviços produzidos, num indicador denominado Produto Interno Bruto (PIB), sem atentar para os respectivos impactos sobre os recursos naturais utilizados. 

A título de exemplo, o valor de uma floresta só é avaliado quando derrubada, ignorando-se quanto valeriam o ecossistema íntegro e os serviç…

A Terra como arte

Image
eco
http://www.oeco.com.br/geonoticias/27017-a-terra-como-arte?utm_source=newsletter_666&utm_medium=email&utm_campaign=as-novidades-de-hoje-em-oeco


A Terra como arte Paulo André Vieira24 de Março de 2013 As imagens feitas por satélites como o Terra, o EO-1, o Aqua e os Landsat 5 e 7 fornecem informações valiosas para inúmeras pesquisas científicas. Muitas vezes, porém, as imagens geradas por seus sensores proporcionam uma nova perspectiva sobre nosso planeta. São padrões, formas, cores e texturas da Terra, de seus oceanos, do gelo e de sua atmosfera. Nosso leitor Renato Prado deu a dica de um livro digital disponibilizado pela NASA que tem como único propósito celebrar a beleza de nosso planeta, sem nenhuma pretensão de serem interpretadas de maneira científica. Você pode ver abaixo algumas dessas fotos, e se quiser ver mais, pegar aqui a sua cópia do livro "Earth As Art".


Tikehau é um dos 78 atóis de coral que compõem o arquipélago de Tuamotu, a maior cadeia de atóis n…

Hora do Planeta gera mobilizações em várias partes do mundo

Image
adital
http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&lang=PT&cod=74321


Hora do Planeta gera mobilizações em várias partes do mundo Adital Está marcado para este sábado (23), das 20h30 às 21h30, a "Hora do Planeta”, evento de mobilização mundial contra o aquecimento global e os problemas ambientais que a humanidade enfrenta. O ato é promovido pela WWF, ONG comprometida com a conservação da natureza dentro do contexto social e econômico de cada localidade. Trata-se de uma iniciativa de sensibilização pública que busca a participação de cidades, corporações e pessoas para que apaguem suas luzes durante uma hora em prol do meio ambiente. Várias cidades do mundo estão aderindo ao movimento e se comprometendo a apagar as luzes de seus monumentos, escritórios ou casas e organizando atividades especiais para mostrar seu apoio e gerar reflexões acerca das mudanças climáticas e do aquecimento global. No Brasil, a Hora do Planeta convida a todos para participarem do ato e faz…

As vítimas da invisibilidade

Image
ihu
http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/as-vitimas-da-invisibilidade-entrevista-especial-com-luana-ferreira-lima-e-maria-do-rosario-de-oliveira-carneiro/518631-as-vitimas-da-invisibilidade-entrevista-especial-com-luana-ferreira-lima-e-maria-do-rosario-de-oliveira-carneiro


As vítimas da invisibilidade. Entrevista especial com Luana Ferreira Lima e Maria do Rosário de Oliveira Carneiro “O direito fundamental do acesso à justiça está distante das pessoas vulneráveis, da classe empobrecida e injustiçada”, dizem as advogadas do Centro Nacional de Defesa de Direitos Humanos da População em Situação de Rua e Catadores de Material Reciclável – CNDDH. 

Confira a entrevista. 


Ao contrário do que se possa imaginar, a população de rua “não é composta por mendigos e pedintes”, esclarecemLuana Ferreira Lima e Maria do Rosário de Oliveira Carneiro à IHU On-Line. Os moradores de rua são “trabalhadores excluídos do mercado de trabalho, trabalhadores sazonais (migrantes e trecheiros), famílias que perd…