Posts

Showing posts from February, 2015

A ÁGUA NOSSA DE CADA DIA ENTREVISTA COM ANTONIO DONATO NOBRE

ecodebate
enviado pelo fórum de justiça climática


A ÁGUA NOSSA DE CADA DIA ENTREVISTA COM ANTONIO DONATO NOBRE Há uma ficção que traduz com semelhança a situação que ora vivemos. Um cientista anteviu uma catástrofe climática inevitável no filme O dia depois de amanhã. Os políticos o ignoraram, até que o pior previsto aconteceu. A entrevista é de Marcelo Csettkey, publicada por EcoDebate, 18-02-2015. A diferença entre a realidade e a ficção se dá por dois detalhes importantes: no filme, o cientista elabora uma teoria no calor do momento, na iminência do fato ocorrer. Na vida real, nossa crise hídrica foi antevista e anunciada pelo cientista Antonio Donato Nobre (PhD, pesquisador do MCTi/CCST-Inpe e MCTi/Inpa) com bastante antecedência. Sua previsão, feita há dez anos, está registrada em uma reportagem da revista Veja intitulada “O ano em que a Amazôniacomeçou a morrer”, publicada no dia 28 de dezembro de 2005. Ali, Nobre afirmava: “Teríamos uma grande queda de pluviosidade na Região S…

Nature Anatomy: A Glorious Illustrated Love Letter to Curiosity and the Magic of Our World

Image
brainpickings
http://www.brainpickings.org/2015/02/20/nature-anatomy-julia-rothman/?mc_cid=ec09e7202b&mc_eid=ce32ab8bee


Nature Anatomy: A Glorious Illustrated Love Letter to Curiosity and the Magic of Our Worldby 
A loving celebration of sunsets and salamanders, ferns and feathers, mountains and mushrooms, and the whole enchanting aliveness in between. “A writer is a professional observer,” Susan Sontag noted in her spectacular lecture on literature. So is any great storyteller — including the artist. After turning her professional-observer powers and their visual record to the city and the farm, illustrator extraordinaire Julia Rothman now directs them at what Virginia Woolf believed was the source of all the arts: nature. In Nature Anatomy: The Curious Parts and Pieces of the Natural World (public library), she fuses the curious scrutiny of science with the loving gaze of art to explore everything from sunsets to salamanders, ferns to feathers, mountains to mushrooms, …

Não é por dois graus centígrados

Image
ibase
http://www.canalibase.org.br/nao-e-por-dois-graus-centigrados/


Não é por dois graus centígradosCamila Nobrega
Do Canal Ibase Povos indígenas estão entre os mais afetados / Foto: Heinrich Boll A alienação e supervalorização da economia do mundo atual, desconectada da base social e ambiental real, ficou clara na crise financeira que teve seu pico em 2009. De lá para cá, acirraram-se crises em diversas dimensões. A desigualdade e o clima são dois pontos de um sistema que urge por mudanças. Frente essas evidências, o que os chefes de estado reunidos em Lima, no Peru, para a COP-20 (Conferência das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas) decidiram? Mudar muito pouco, apostar em tecnologia e, principalmente, no próprio mercado, aquele que já se mostrou motor dos abismos sociais e da degradação ambiental do planeta. Mas essa não é a única opção. Foi o que mostrou a Cúpula dos Povos, evento que ocorreu simultaneamente à COP-20, reunindo organizações da sociedade civil do mundo inteir…

NEGOCIAÇÃO E ACORDO AMBIENTAL – O TAC COMO FORMA DE TRATAMENTO DOS CONFLITOS AMBIENTAIS

fase
http://fase.org.br/pt/acervo/biblioteca/negociacao-e-acordo-ambiental-o-termo-de-ajustamento-de-conduta-tac-como-forma-de-tratamento-dos-conflitos-ambientais/


NEGOCIAÇÃO E ACORDO AMBIENTAL – O TAC COMO FORMA DE TRATAMENTO DOS CONFLITOS AMBIENTAIS O livro “Negociação e acordo ambiental – O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) como forma de tratamento dos conflitos ambientais” busca entender como os TACs são desenvolvidos na prática, ou seja, suas contradições, especificidades e os papeis dos atores envolvidos, como órgãos do Estado, corporações e os diretamente afetados por práticas empresariais ambientalmente agressivas e violadoras. O estudo qualitativo mapeia esses atores, abordando suas justificativas, cenários políticos e os debates dentro do campo do Direito brasileiro. Trata-se de uma publicação da Fundação Heinrich Böll Brasil, em parceria com a FASE e pesquisadores do Laboratório Estado, Trabalho, Território e Natureza (ETTERN), do Instituto de Pesquisa e Planejamento U…

Siriri: Devoção expressa em vivacidade de sons, cores e gestos

Image
Revista FAPEMAT Ciência - 12/02/2015 21:39 Uma das manifestações tradicionais da cultura em Mato Grosso, o siriri foi registrado como patrimônio imaterial em 2004 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). De origem ameríndia e etimologia incerta, é praticado predominantemente por comunidades ribeirinhas.  Geralmente, é dançado por casais de homens e mulheres, assim como também é praticado por grupos infantis. Três instrumentos são primordiais para ditar o ritmo da dança: viola de cocho (tombado como Patrimônio Imaterial em 2003), mocho (com formato de banqueta, cujo assento é de couro cru e bastões) e ganzá, também conhecido como reco-reco. A viola de cocho é um dos instrumentos essenciais para a prática do siriri (Fonte: Blog Alcides Viola de Cocho) A partir da década de 2000, festivais ressaltam as performances praticadas por diferentes grupos, que também se apresentam em outros locais do Brasil e exterior. Tal como em sua essência, que sugere a possibili…

A seca não é culpa do seu banho demorado

Image
Crise hídrica
04/02/2015 19:09 O assunto da vez, que ganha lugar nas manchetes e discussões em rodas de conversa, é a falta de água em São Paulo. A carência não é novidade no Brasil, já que o Nordeste sofre com a seca há décadas. Só que, agora, a população do Sudeste, região mais povoada do país, passou a ser atingida. Devido ao Dia Mundial das Áreas Úmidas, comemorado segunda-feira [02/02], Paulo Teixeira, professor da Universidade Federal de Mato Grosso [UFMT], esclareceu algumas questões referentes à falta d’água no país e à possibilidade de Mato Grosso ser atingido pela estiagem. A data foi instituída devido à Convenção de Ramsar, acordada no Irã, em 1971 – o Brasil assinou o tratado na década de 90 –, com o objetivo de estimular a reflexão e mostrar a importância das áreas úmidas para a vida. A convenção, contudo, nunca foi colocada em prática efetivamente. Com isso, as consequências da ausência de preservação do meio ambiente começam a vir à tona. Mas o que pouca gente sabe é que to…