Friday, 4 November 2011

ignorância humana

fonte: o eco
http://www.oeco.com.br/fauna-e-flora/25410-caca-ilegal-a-rinocerontes-bate-recorde

Rinoceronte-negro do deserto, África do Sul Rinoceronte-negro do deserto (Diceros bicornis bicornis), no Parque Nacional dos Elefantes Addo, Cabo Oriental, África do Sul. Animal criticamente ameaçado. © naturepl.com /Mark Carwardine / WWF

Uma semana após o anúncio da morte do último rinoceronte de Java no Vietnã, a ONG WWF e a rede de monitoramento de vida silvestre (TRAFFIC) divulgaram que até o momento, 341 rinocerontes foram caçados na África do Sul este ano e 186 pessoas foram presas.

Este valor já ultrapassou o ano passado, quando 333 animais foram mortos. Apesar do forte patrulhamento nos parques da África do Sul, o aumento da demanda de chifres de rinoceronte na Ásia, principalmente no Vietnã é o principal fator para o aumento da caça desses animais.

O maior temor agora dos conservacionistas é de que as outras populações de rinocerontes na África e no Sudeste Asiático tenham o mesmo destino que o rinoceronte no Vietnã. "Para quebrar essa cadeia ilegal, é necessário que os todos países aumentem seus esforços contra este comércio, como tem feito a África do Sul", reforça Dr. Carlos Drews, diretor do Programa Global de Espécies da WWF.

Rinoceronte-branco Rinoceronte-branco (Ceratotherium simum) morto por caçadores para retirada do chifre © Martin Harvey / WWF-Canon
As espécies de rinoceronte


Africanas
Rinoceronte-negro: 4838 indivíduos. Classificado como criticamente ameaçado
Rinoceronte-branco: aproximadamente 20.000. Classificado como em perigo crítico
População na África do Sul: 1.916 negros e 18.780 brancos

Asiáticas
Rinoceronte indiano: 2.913 indivíduos. Classificado como vulnerável
Rinoceronte de Java: menos de 50. Criticamente ameaçado
Rinoceronte de Sumatra: menos de 200. Criticamente ameaçado

Post a Comment