Wednesday, 18 September 2013

Paulo Freire é lembrado em encontro de educação para a América Latina

adital
http://site.adital.com.br/site/noticia.php?boletim=1&lang=PT&cod=77677

Paulo Freire é lembrado em encontro de educação para a América Latina

Adital
Foto:Umes-Ponta GrossaMais de 700 trabalhadores na área de educação de todos os países da América Latina estarão reunidos entre os dias 17 a 22 de setembro em Pernambuco para realizar atividades e debater estratégias de fortalecimento da pedagogia latino-americana. A ação é organizada pela Internacional da Educação para a América Latina (IEAL), entidade internacional responsável pelas lutas em relação à educação.
Uma homenagem ao educador Paulo Freire está marcada para acontecer amanhã (19), dia do aniversário do pernambucano com o VIII Colóquio Internacional Paulo Freire, na Universidade Federal de Pernambuco. Paulo Freire, patrono da Educação Brasileira defendia que o papel da escola era, entre outros pontos, ensinar o aluno a "ler o mundo” para transformá-lo. Ele ainda pôs em prática um autêntico trabalho de educação que identifica a alfabetização com um processo de conscientização, capacitando o oprimido para a aquisição dos instrumentos de leitura quanto para a sua libertação, experiência que serviu de base para um de seus livros mais conhecidos, "Pedagogia do Oprimido”.
Além da homenagem, o cronograma do evento possui plenárias e apresentações de grupos que pretendem firmar os pilares da chamada pedagogia latino-americana, baseada na educação como instrumento de libertação política e social, a formação integral do ser humano como meta e contribuição da escola para tal libertação e o desenvolvimento da razão ou pensamento como tarefa central da escola que busca promover o desenvolvimento humano e a libertação.
Haverá ainda a inauguração de uma escultura do educador feita pelo artista Abelardo da Hora, um ato político e shows artísticos. No mesmo dia haverá o Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano: Rumo a um movimento latino-americano de ensino, como parte da IX Conferência Regional da IEAL, que tem como objetivo promover debates sobre alternativas de políticas públicas para cada país. Com isso, no futuro eles seriam os protagonistas de uma proposta pedagógica conjunta que consolide o movimento e que garanta a boa qualidade da educação latino-americana.
Quem foi Paulo Freire
Paulo Régis Neves Freire nasceu em 19 de setembro de1921, na cidade do Recife, capital do Estado de Pernambuco, nordeste do Brasil. Foi alfabetizado pela mãe, que o ensinou a escrever com pequenos galhos de árvore no quintal da casa da família. Na adolescência começou a desenvolver um grande interesse pela língua portuguesa. Com 22 anos de idade, começa a estudar Direito na Faculdade de Direito do Recife, casou e teve cinco filhos, daí ensinou no Colégio Oswaldo Cruz em Recife.
No ano de 1947 foi contratado para dirigir o departamento de educação e cultura do Sesi, onde entra em contato com a alfabetização de adultos. Em 1958 participa de um congresso educacional na cidade do Rio de Janeiro onde apresenta trabalho importante onde defende que a alfabetização de adultos deve estar diretamente relacionada ao cotidiano do trabalhador. Desta forma, o adulto deve conhecer sua realidade para poder inserir-se de forma crítica e atuante na vida social e política.
No começo de 1964, foi convidado pelo presidente João Goulart para coordenar o Programa Nacional de Alfabetização. Logo após o golpe militar, o método de alfabetização de Paulo Freire foi considerado uma ameaça à ordem, pelos militares.
Viveu no exílio no Chile e na Suíça, onde continuou produzindo conhecimento na área de educação. Sua principal obra, Pedagogia do Oprimido, foi lançada em 1969. Nela, Paulo Freire detalha seu método de alfabetização de adultos. Retornou ao Brasil no ano de 1979, após a Lei da Anistia. Durante a prefeitura de Luiza Erundina, em São Paulo, exerceu o cargo de secretário municipal da Educação. Depois deste importante cargo, onde realizou um belo trabalho, começou a assessorar projetos culturais na América Latina e África. Morreu na cidade de São Paulo, de infarto, em 2 de maio de 1997.
Post a Comment