Sunday, 25 September 2011

UFMT e Instituto alemão realizam workshop para criação de acervo digital de coleções do Pantanal Mato-Grossense

Fonte - UFMT

Publicado em Notícias | 22/09/2011

Pesquisadores da Universidade Federal de Mato (UFMT e da Alemanha realizam desde ontem (22) o “Brazilian-German - Pantanal Biodiversity Workshop UFMT – Cuiabá”. O evento é o resultado da parceria para o projeto “Biodiversidade de táxons chave no pantanal mato-grossense: banco de dados e aperfeiçoamento de métodos de avaliação” e o Zoological Research Institute e Zoological Museum Alexandre Koening (ZFMK), da cidade de Bonn, na Alemanha. O workshop acontece no auditório Vangil Pinto da Silva - CCBS III (Instituto de Saúde Coletiva) até esta sexta-feira.
A coordenadora do projeto pela UFMT-Brasil, Marinêz Isaac Marques, fez a abertura do workshop falando da importância dessa parceria. Disse que as discussões, sugestões e orientações do workshop servirão para adequar o banco de dados referente ao acervo já coletado em pesquisas da Universidade sobre várias espécies de mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes e insetos. Como resultado, será elaborado um banco de dados digital com as coleções do Instituto de Biociências (IB) da UFMT, informou a professora Marinêz.
Participam do evento pesquisadores, mestrandos envolvidos no projeto, alunos do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade, do Instituto de Biociências, estudantes de graduação e convidados. O professor doutor Charly Schuchmann, na sua apresentação, falou da satisfação de poder dar a sua contribuição ao Brasil, em especial para a UFMT, através do ZFMK. “É um trabalho muito importante não só para a Alemanha, mas todos os países e para o mundo; é a nossa contribuição no campo das pesquisas sobre a fauna e a flora tão importantes para a preservação do Pantanal”, considerou.
Para o professor Marcos André Carvalho, chefe do Departamento de Biologia e curador da coleção de herpetologia, “esse workshop é a ponta do iceberg; ele acontece num momento muito importante, onde as nossas pesquisas estão sendo reconhecidas pelo mundo acadêmico em outros países”.
SpeciesLink
Após a abertura, os pesquisadores Rogerio Rossi, Monica Aragona, João Batista Pinho, Marcos Carvalho, Christine Strüssmann, Alexandre Ribeiro e Fernando Vaz-de-Mello, da UFMT, apresentaram as coleções do IB.
Hoje, o workshop conta a participação dos palestrantes Marcos Lhano, Claudia Calil e Roberto Silveira. A cientista Dora Ann Lange Canhos, do Centro de Referência e Informação Digital (Cria) da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp) visitará todas as coleções do Instituto para esclarecer dúvidas referentes ao uso do sistema (Specieslink-Cria). O speciesLink é um sistema distribuído de informação que integra em tempo real dados primários de coleções científicas, o sistema foi desenvolvido com o apoio de instituições como o CNPq e as pesquisas iniciaram-se em 1985, teve destaque com a ECO 92, mas segundo a pesquisadora ainda está no início. “Temos muito trabalho pela frente e muito o que aprender. Um banco de dados sobre pesquisas científicas na internet é algo que vai muito mais além, é interplanetário, portanto, temos que continuar estudando.”
Amanhã, os pesquisadores convidados falarão sobre os seguinte temas: Sergei Golovatch, da Russia - A diversidade de centopéias (Diplopoda) da região do Pantanal e adjacentes; Ulrich Irmler, da Alemanha - Staphynilidae do Brasil; Pia Parolin da França - O papel da diversidade funcional em árvores: Como fazer medidas ecofisiológicas contribuirem para a compreensão da biodiversidade? e Mathias Wantzen, também francês, sobre a série de livros “Abla (Aquatic Biodiversity in Latin America) um trampolim para uma plataforma de dados pan-latina para facilitar o intercâmbio de dados morfologicos-taxonômicos-ecologicos-biográficos e genéticos”.
O professor Paulo Teixeira de Souza Jr., da UFMT, apresentará o programa de pesquisa do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Áreas Úmidas (Inau), da qual ele integra o Comitê Gestor.
O sábado (24) está reservado para excursão ao Pantanal Mato-Grossense, a intenção da Coordenadora do projeto na UFMT professora Marines Isaac é realizar uma visitação aos locais onde o projeto esta sendo desenvolvido e que vem dando todo o suporte para as coletas e a formação do banco de dados.

Post a Comment